São Paulo, 30 de março de 2020

Com Dr. Gustavo Calado de Aguiar Ribeiro – Cirurgião Cardiovascular – CRM/SP: 77.345 –

Dr. Gustavo Calado, membro da SBCCV, chefe da cirurgia cardiovascular da PUC Campinas compartilhou alguns insights sobre a relação ECMO e Covid-19. A atual pandemia viral causada pelo COVID-19 desde os primeiros casos reportados em Wuhan (China) afeta primariamente os pulmões causando em alguns pacientes uma síndrome de insuficiência respiratória. Esta é a principal causa de piora clínica das pessoas que contraíram a virose e necessitam de internação imediata em Unidade de Terapia Intensiva. 

P: Qual o estado da oxigenação artificial, a ECMO, neste cenário?

R: A WHO – Organização Mundial da Saúde já apontou que a ECMO será necessária em alguns pacientes nos quais as terapias convencionais de insuficiência respiratória não forem suficientes para a estabilização do quadro. Sempre lembrando que esta pandemia é uma doença nova e que os cientistas e médicos ainda estão com muitas perguntas em aberto em relação a história natural da doença, prevalência e complicações.

P: Quando podemos pensar em utilizar a ECMO em pacientes com COVID-19?

R: Existe uma organização internacional , ELSO (ELSO.ORG), muito ativa neste momento de pandemia em  nortear e apoiar as indicações e em nosso meio podemos seguir a ELSO LATAM (ELSOLATAM.NET). 

É consenso que devemos aventar a possibilidade de ECMO em pacientes jovens (sem nenhuma ou poucas doenças previamente associadas), que apresentam uma oxigenação tecidual muito baixa a despeito da máxima terapia de suporte. 

P: Qual o potencial de uso de ECMO em pacientes com Covid-19?

R: A experiência na pandemia da H1N1 na Austrália e Nova Zelândia foi da necessidade de ECMO em 2,6 casos para milhão de habitantes e na epidemia na Arábia Saudita causada pelo corona vírus foi de 5,8% nos pacientes graves, portanto muito maior. Mas o potencial uso da ECMO em um número maior de pacientes nesta atual pandemia ainda não é clara. 

P: Quais seriam as principais recomendações para os serviços que necessitarem de ECMO em pacientes com Covid-19 e em estado grave?

R: A principal recomendação é entrar em contato com centros com experiência em ECMO, que tenham recursos de proteção para a equipe multiprofissional que atenderá este paciente. Estes centros podem ser encontrados no site da ELSOLATAM.NET. ECMO não é uma terapia da linha de fronte, em especial em pandemias onde os recursos são limitados.

P: Quais as principais contraindicações para o uso da ECMO em pacientes graves de Covid-19?

R: Sem sombra de dúvida as principais contra-indicações são pacientes em severo estado terminal e lesão neurológica.  Neste cenário temos que salientar que locais com baixo recursos de material e sem treinamento com a tecnologia não devem implantar a ECMO.

Pacientes jovens com poucas co-morbidades devem seguir as indicações convencionais de ECMO, entretanto, algumas considerações devem ser avaliadas quanto ao tempo de ventilação mecânica.

*A Nipro Medical Corporation do Brasil agradece ao Dr. Gustavo Calado a gentileza em responder estas perguntas.

Clique abaixo e veja o folheto digital do oxigenador para ECMO Biocube

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

NIPRO CORPORATION DO BRASIL

Espace Center
Av. Embaixador Macedo Soares, 10.735
Galpão 22 e 24 - Vl. Anastácio - São Paulo - SP
CEP.: 05095-035

PABX: + 55 (11) 3643-0530

CONSULTE NOSSAS FILIAIS

NAVEGUE PELO SITE

LINHAS DE PRODUTOS

NIPRO MEDICAL DO BRASIL

Espace Center
Av. Embaixador Macedo Soares, 10.735
Galpões 22 e 24 - Vl. Anastácio - São Paulo - SP
CEP.: 05095-035

PABX: + 55 (11) 3643-0530

SIGA-NOS NAS REDES SOCIAIS